quinta-feira, 3 de março de 2011

Este amor começou à pouco!

Dizem que assim que nos dão o nosso filho é um amor tresloucado. Comigo não foi assim. Claro que Amo o meu filho desde que o conheço, aliás, desde que está na minha barriga. Mas passados 4 meses, sinto o que ainda não tinha sentido. E se Eu achava que o Amava, e que dava a vida por Ele, neste momento é assim um amor que dói na pele, um amor que não se explica, só se sente. 

Uma amor que me deixa com o coração sobressaltado quando vejo notícias como as do jovem Rui Pedro. Imagino a dor daquela Mãe, ou melhor, não imagino e nunca a quero sentir.

No outro dia estava no elevador do shopping, e entrou uma Mãe e um filho com 2 anos+/- e todo carequinha, mas não era de nascença, era mesmo doença. Contive as lágrimas, até eles saírem e as portas se fecharem e de seguida, só agradecia a Deus o meu filho saudável e pedia-lhe para nunca passar por uma provação tão grande e uma dor tão imensa.


E assim começou este lindo amor entre Mãe e Filho, um Amor imenso, um grande Amor.


Deixo aqui um beijinho à que já deve ter o seu pequeno João Pedro nos braços.

4 comentários:

Mami ( Sónia ) disse...

Sabes eu tenho a impressão que o meu amor pelos meus filhos cresce todos os dias um bocado.

Tânia (Mamã do Santiago) disse...

É msm um Amor assim: Não se explica, nao se percebe como se ama cada vez mais e é t~~ao bom!
Mas doi, é um Amor que doi muito qdo acontecem coisas como as que viste...no entanto acho que msm a doer muito cresce tanto que não cabe nas letras

Minhoca disse...

Dizem que sim, q assim que os pegamos ao colo nasce esse amor, estou de acordo contigo, por muito que se ame, e a minha filha é tudo para mim, esse sentimento a q te referes so o senti MESMO mais tarde, e n no momento em que ela nasceu.

lanapt disse...

Beijinhos brilhantes para esse amor incondicional , sei o que isso é há mais ou menos 14 dias :-)