terça-feira, 10 de novembro de 2009

Lembrei-me de ti...



Lembrei-me de nós, das nossas brincadeiras, dos nossos dias, das nossas férias…


Sabes I.(prima) fazes-me tanta falta…já não te vejo à 9 anos...


Ontem relembrei-te como se estivesses aqui. E chorei, chorei muito, Eu sei que estou a ser egoísta, mas fazes-me falta, tanta falta como nunca imaginei que alguém pudesse fazer! Sinto saudades das nossas conversas, sinto saudades dos nossos passeios, sinto saudades de simplesmente te ouvir sorrir. Vou-te confessar uma coisa… fico triste, muito triste não me lembrar do som das tuas gargalhadas!


Fecho os olhos e lembro-me perfeitamente do teu andar, do teu corpo, do teu rosto, do teu cabelo, dos teus olhos, do teu sorriso, das tuas roupas… Lembraste daquela camisa amarela florida de lycra, com as calças de ganga,  quando nos molhamos com a mangueira no teu aniversário? As nossas férias no Algarve, em que trocamos de fato de banho, porque Eu gostava das riscas e tu das bolinhas brancas? Lembro-me de nos ver crescer e sermos adultas! A luz e a felicidade que Tu irradiavas era contagiante!


Roubaram-te o sorriso assim como quem tira o brinquedo da mão de uma criança… Às vezes, e algumas vezes ainda questionei se Deus existiria, mas pedi perdão! E Deus sabe que foi em momentos de desespero que o fiz! Momentos esses que me devia ter apegado a Ele e não questioná-lo!!! Roubaram-te a ti e a Nós! Foi uma facada ver-te sofrer sem nada podermos fazer! Tu não merecias! Lembro-me daquele maldito dia em que o cabelo começou a cair, e os longos cachos loiros deram lugar a uma carequinha linda, sim Tu continuavas linda como sempre foste! Acho que nunca te tinha dito isto, porque as lágrimas muitas vezes teimavam em aparecer quando não deviam, e Eu não queria que soubesses que Eu estava a sofrer. Lembro-me perfeitamente de te ver desaparecer aos poucos e num sofrimento... Eras como areia por entre os dedos…


Lembro-me do T. (irmão) dizer, no dia em que estavas na tua sala pela última vez, nós estávamos em minha casa, porque uma é ao lado da outra, dizer que já pedias para Deus te levar, que já não aguentavas tanto sofrimento. E fico a pensar o que te passaria pela cabeça naqueles 9 meses? Naqueles dias de sofrimento e desespero? Naquelas horas mais calmas… Será que sabias que ias partir mais cedo? Eu só queria que estivesses aqui, ao meu lado... para te abraçar e te dizer, que te amo assim como daqui até ao céu!


O filme de ontem deixou-me mais de rastos que Eu sei lá…






2 comentários:

na america profunda disse...

Ja te sentes melhor??
beijinhos

Mr. Me disse...

Lamento pela tua, vossa dor. É muito triste e doloroso mas faz bem escrever sobre isto. Força!

P.S.: Sim, ando a cuscar o teu blog. :)

Beijinho!