quarta-feira, 4 de novembro de 2009

No divã...



Hoje de manhã foi dia de ir ao Doutor, a baixa médica terminava hoje e amanhã era dia de retomar as funções. E mais uns dias em casa foi a sentença. Pois é, comecei a falar com o médico e os olhos encheram-se de lágrimas, Ele tentou perceber o que se passava mas Eu não consegui falar grande coisa, alterou a medicação e disse para o ir visitar para falarmos um bocadinho no dia 13(ui, sexta-feira 13). Cá fora estava o meu marido à espera, Ele não percebe o porquê de Eu estar assim, e muito sinceramente nem Eu (até à umas horas atrás), Ele dizia-me que a minha vida pessoal corre bem, que está tudo a correr como o planeado, isso é certo, sempre fui de ideias fixas, e desta vez não seria diferente. Mas…


Odeio quando não nos reconhecem o valor! Não preciso que estejam sempre a bajular-me, mas se não dizem bem, então que também não digam mal!

O meu problema já descobri qual é, é de facto a empresa onde trabalho!

Sou do Norte, já trabalho aqui desde Agosto de 2007, e era uma apaixonada pelo meu trabalho! Sim, nunca sai de casa de cara amarrada pelo facto de não me apetecer trabalhar! Quando falei com o meu chefe do Norte a dizer que queria transferência para o Sul, Ele tratou de me lixar, porque sabia que estava a perder uma boa profissional (modéstia à parte)! O meu chefe de Lisboa não lhe deu ouvidos e quis continuar a trabalhar comigo, porque os números estavam à vista, e Eu diria que foi uma aposta ganha! Dobrei os números que eram feitos mensalmente, estávamos todos contentes e felizes!!! Fui alvo dos maiores elogias perante os colegas na reunião anual, logo fiquei com alguns ódiozinhos de estimação! Nada que me ralasse porque sabia o meu valor!

Qual não é o meu espanto quando em Março, sou abordada pelos recursos humanos para assinar um aditamento ao meu contrato a dizer que os resultados não eram os esperados e como tal, em vez de 6 meses até passar a efectiva, precisavam de 1 ano para avaliar o meu trabalho. Fiquei desolada, afinal… marquei uma reunião com o meu chefe, mas Ele prontamente ao telemóvel conseguiu dar-me a volta para assinar! Barafustei, esperneie, bati o pé, mas… Assinei é certo! Se fosse hoje…

A partir desse momento os resultados começaram a piorar a olhos vistos! Passei de 50 mil, para 30, 20… E nunca mais foi a mesma coisa, até ter um problema com uma colega e a minha vontade de ir trabalhar não é nenhuma! Não consigo imaginar a ter que lá colocar os pés novamente!

Odeio injustiças! E aquilo que me fizeram foi de um desrespeito total!

Ontem dei por mim a piorar, porque amanhã era dia de..., cheguei à conclusão de que o problema está mesmo no meu trabalho!

Mas como nunca fui de ficar parada, já estou a olhar para o futuro, e se tudo correr bem... Hum... E vai correr bem!!!

Torçam por mim! :)

6 comentários:

Vânia disse...

Pois vai! Já sabes que tens muito valor! FORÇA! Tu vais conseguir, simmm vais conseguir ah poisssss vais! =) E quando digo conseguir é manter a postura e procurar caminhar em torno dos objectivos1 Beijinho BOA SORTE*

na america profunda disse...

E vai correr bem muita FORÇA e manda essa gente toda abaixo de Braga :-)

Dina disse...

Estou a torcer por ti! Eu sei que o desemprego é assustador mas por vezes, é melhor sermos nós a bater com a porta. E a tua saúde está em primeiro lugar. Boa sorte!

*C*inderela disse...

Nem sempre o nosso trabalho é reconhecido. Força. Não te deixes ir abaixo.

Bjokas

Anónimo disse...

Estou a ler o teu blog pela primeira vez e vou voltar de certeza, estou a gostar de te ler.

O teu post sobre este assunto cai que nem uma luva no que passei há uns anos atrás no meu local de trabalho. É injusto mas só tu podes dar a volta por cima e provar-lhes que erraram.

Deixo-te uma frase que é, desde então, algo que me guia nos piores momentos:
"When you are going through Hell, keep going and don't stop" Pelo que vejo estás a passar por um Inferno de sensações, só podes continuar em frente sem parar para sair dessa situação...

Qual a alternativa?

P

MissBlueEyes disse...

Meninas obrigada pela força!

Anónimo, obrigada pelo comentário e pela força! A alternativa não tardará a chegar, assim espero!

:)